Escola Arte do Museu - Educação Infantil ao Fundamental I

Acolhimento

A Escola Arte do Museu- Educação Infantil e Ensino Fundamental I - soma 48 anos de atividades, atendendo alunos a partir de 1 ano e 8 meses até os 11 anos.  O processo de adaptação das crianças menores que estão iniciando o ciclo escolar começa bem antes do início das aulas.  Na primeira visita à Escola, os pais relatam toda a preocupação e anseio da vinda do filho para esse novo ambiente. São vários os questionamentos: podemos ficar com ele? Quanto tempo dura a adaptação? E o lanche? A troca de fralda? O papel da Escola nesse momento é dar segurança e acolhimento para que, assim, se sintam tranquilos para enfrentar esse desafio que é novo para o filho e, também, para eles. O ideal é que os pais se preparem com antecedência para essa visita e que essa não aconteça no período de férias, de modo que consigam ver a o espaço físico e rotina escolar em pleno funcionamento.

Acolhimento 2

Um pouco antes do início das aulas, realizamos uma reunião com a psicóloga da escola. Ela orienta os pais sobre as condutas dos mesmos durante esse período e as possíveis mudanças de comportamento que poderão ocorrer, como falta de apetite e sono agitado devidos à introdução de uma nova rotina. Esse é o momento no qual diversas dicas, orientações e explicações são transmitidas.

Devido a essa preparação prévia, quando a criança chega à Escola, os pais ou responsáveis já estão mais seguros para ajudá-la na adaptação e prontos para vivenciar de perto toda a rotina juntamente com os educadores envolvidos.

As dúvidas, apesar disso, são latentes, pois é a primeira vez de seus filhos em um ambiente novo, em uma experiência única. O carinho, a atenção e o acolhimento do corpo docente e da Escola em geral fazem toda a diferença para que o aluno se integre e se sinta feliz no novo espaço, assim como os pais que, confiantes, também passarão segurança e tranquilidade ao filho.

Acolhimento 3

É importante considerar que cada criança é única e os profissionais devem ter estratégias para cativá-la, respeitando ao máximo cada uma e seu tempo. A Escola leva em conta, em cada a faixa etária, toda excitação demandada das atividades e o consequente cansaço físico e, por isso, dispensa a criança mais cedo nos primeiros dias. Ir embora antes do horário normal contribui para que ela não fique extenuada com as novidades e queira voltar.  A maior preocupação da instituição é o bem estar da criança: por isso, a parceria casa-escola, aliada a uma estrutura física organizada e adequada e profissionais qualificados, é fundamental para que esse período seja divertido, cheio de novidades e o aluno inicie o ano com entusiasmo e alegria por novas descobertas e experiências.

Os alunos antigos sempre são recepcionados com alguma novidade. As professoras abusam da abordagem lúdica, explorando o mundo do imaginário. Em sala, é importante que se mantenha um diálogo aberto e interessado sobre suas férias, valorizando-as. São preparadas atividades que incluam as novidades que as crianças trazem com euforia para compartilhar com os amigos.

Toda essa atenção e acolhimento também são dispensados, de maneira especial, às crianças que vem de outras instituições. O ideal é que a apresentação do espaço físico seja feita antes do início do período letivo. Os profissionais envolvidos devem saber com antecedência o histórico do aluno e suas particularidades para melhor orientá-lo em sua nova rotina e, assim, se organizarem para recebê-lo.

Em relação especificamente ao Ensino Fundamental, é importante que a coordenação conheça previamente os novos alunos e confira os currículos e conteúdos cursados na escola anterior.  A preparação de atividades de adaptação será feita, caso necessário, com muita tranquilidade, priorizando o envolvimento e curiosidade da criança nas atividades. Novamente, a parceria casa-escola é vital para que essa transição seja tranquila.

O Ensino Fundamental traz inúmeros desafios, pois cada série apresenta demandas crescentes e o aluno pode sentir um misto de ansiedade e saudade do ano anterior. Nesse momento, se faz necessário que o educador promova, além do acolhimento, atividades que estreitem os laços afetivos entre os próprios alunos e entre aluno e educador. Atividades lúdicas, dramatizações, dinâmicas em grupo e brincadeiras coletivas são abordagens que podem ser adotadas.

Em síntese, no período de retorno às aulas, os pais devem participar com envolvimento dessa etapa de novos professores e desafios, fazendo perguntas à criança ao buscá-la sobre como foi o dia, se tem novos amigos e como foram as atividades. Essas práticas que fazem uso dos vínculos afetivos para valorizar a escola e todo conhecimento a ser adquirido catalisam o processo de retomada da vida escolar.